terça-feira, 6 de dezembro de 2016

Previdência: Temer bota pra ferrar!

Por Altamiro Borges

No anúncio da contrarreforma da Previdência, na manhã desta terça-feira (6), o “fujão” Michel Temer evitou se expor. A ingrata missão coube a Marcelo Caetano, um serviçal do Ministério da Fazenda. Não é para menos. A proposta pode deflagrar uma convulsão social no país. Ela evidencia, mais uma vez, os verdadeiros propósitos do “golpe dos corruptos” que depôs a presidenta Dilma. Entre outras maldades, ela estabelece a idade mínima de 65 anos para homens e mulheres se aposentarem e eleva o tempo da contribuição previdenciária. Atendendo aos interesses da oligarquia financeira, que assalta os cofres públicos, o Judas Michel Temer botou para ferrar contra os trabalhadores.

As mentiras sobre a reforma da Previdência

João Doria é o “lixo vivo” de São Paulo

Por Altamiro Borges

O paulistano era feliz e não sabia. Em curto espaço de tempo, ele conhecerá o verdadeiro João Doria, o ricaço elitista que detesta os pobres e que pretende transformar São Paulo em um paraíso para os especuladores e para os abutres da burguesia. Na campanha eleitoral, o tucano se fantasiou de “João trabalhador” – conforme o bordão fabricado por seus marqueteiros – para enganar os mais ingênuos. Venceu o pleito no primeiro turno e já tirou a máscara. Numa palestra nesta segunda-feira (5) para os empresários da Fecomercio (Federação de Bens, Serviços e Turismo de São Paulo), “João Dólar” esbanjou preconceito, arrogância – e burrice.

Congresso corrupto pode eleger presidente?

Por Tereza Cruvinel, em seu blog:

As manifestações anti-política deste domingo poderão ser de alguma utilidade para a democracia. Exibindo faixas “Congresso corrupto”, estabeleceram que não será possível, concebível e admissível a eleição indireta de um presidente quando “a pinguela cair”. Tendo esculachado o Congresso, os indignados de domingo, que pouparam Temer e não deram um pio sobre o descalabro econômico que castiga o povo brasileiro, terão que apoiar a convocação de eleições diretas. Pois embora tenham atirado apenas contra Renan e o Congresso, endeusando a Lava Jato e seus anjos exterminadores, Temer e sua maioria parlamentar são farinha do mesmo saco. São unha e carne. Um não sobreviverá sem o outro.

O confronto entre o Supremo e o Senado

Por Luis Nassif, no Jornal GGN:

Peça 1 – os sindicatos que ajudaram na Lei de Abuso de Autoridade

O PLS (Projeto de Lei do Senado) Sobre Lei de Abuso de Autoridade teve o apoio de dois sindicatos, o Sindicatos dos Agentes Penitenciários do Estado de São Paulo e o Sindicato dos Metalúrgico das Agulhas Negras.

O primeiro, devido à situação insustentável dos presídios paulistas, abarrotados por prisões preventivas abusivas praticadas por juízes. Tratando diretamente com a massa carcerária, viam o equilíbrio delicado dentro dos presídios e entendiam que só um conceito mais amplo de Justiça impediria uma explosão.

E quando o povo for às ruas cobrar a fatura?

Por Leonardo Sakamoto, em seu blog:

Antes de mais nada, considero mais do que justa e necessária mobilizações contra a corrupção. Como escrevo sempre neste espaço, espero que a operação Lava Jato alcance todos os partidos políticos e suas lideranças envolvidos em falcatruas, bem como grandes empresas, mesmo que isso signifique o fim do mundo. Até porque mobilização contra apenas um lado não é mobilização, é massa de manobra.

Da mesma forma, considero mais do que insana e descabida qualquer mobilização por ''intervenção militar''. Espero que essa minoria barulhenta nas manifestações – minoria que tem problema de cognição no que diz respeito à História do Brasil – não seja contagiosa a ponto de inviabilizar o futuro do país.

Com 11 anos de atraso, PSDB será investigado

Por Eduardo Guimarães, no Blog da Cidadania:

Neste fim de semana saíram notinhas nos portais da grande mídia informando que 11 anos depois das primeiras denúncias de corrupção em Furnas Centrais Elétricas, ocorridas em 2005, o Ministério Público do Rio encaminhou a investigação à Procuradoria-Geral da República.

Segundo o órgão, a decisão foi tomada após o MP constatar, com um “certo atraso”, a incontestável materialidade da dita “lista de Furnas”, documento sobre esquema de caixa dois nas eleições de 2002 e que envolve essencialmente o PSDB.

A sonegação que a mídia não denuncia

Por Joanne Mota, no site da CTB:

A cantilena que ouvimos desde que Michel Temer tomou de assalto o Palácio do Planalto, após o injusto julgamento da presidenta Dilma Rousseff com o impeachment sem crime, é que o Brasil está "quebrado", o déficit em 2016 será ainda maior do que o esperado e que, por isso, o país precisa de um remédio amargo.

Mas, esse remédio amargo será receitado para uma parcela da sociedade: ao conjunto da classe trabalhadora que foi incluída na última década. O tripé nocivo proposto por Temer e que põe em prática uma agenda ultraliberal prevê que seja cortado recursos da nossa ainda insuficiente Saúde e Educação, que os servidores públicos percam seu direito de ter seus salários reajustados e que o setor de infraestrutura pare.

A luta política na América Latina hoje

Do site da Fundação Perseu Abramo:

No dia 9 de dezembro, às 19 horas, a Fundação Perseu Abramo (FPA) realiza a conferência "A luta política na América Latina hoje", com as presenças de Dilma Rousseff, presidenta eleita do Brasil, e Cristina Kirchner, ex-presidenta da Argentina.

O evento é aberto e gratuito (até o limite de público do espaço), e também conta com a participação de Monica Valente, secretária de Relações Internacionais do Partido dos Trabalhadores, e Iole Ilíada, vice-presidenta da Fundação Perseu Abramo.

segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

STF afasta Renan. Tensão cresce em Brasília

Por Altamiro Borges

Na noite desta segunda-feira (5), o ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), decidiu afastar o peemedebista Renan Calheiros da presidência do Senado. A resolução, em caráter liminar, atende à solicitação da Rede Sustentabilidade, a sigla de Marina Silva. O pedido do afastamento foi feito após a sentença proferida pelo STF, na semana passada, que tornou o senador réu pelo crime de peculato. A abrupta decisão, que se enquadra na perigosa onda da judicialização da política, deve gerar ainda mais instabilidade no país. A tensão entre os três poderes – Executivo, Legislativo e Judiciário – atinge o seu ápice, com consequências imprevisíveis e inflamáveis.

Quem vai peitar o juiz Sergio Moro?

Fascistas são derrotados... na Áustria

Alexander Van der Bellen
Por Altamiro Borges

Analistas políticos da maior seriedade têm alertado para o crescimento das correntes neofascistas no mundo. A vitória de Donald Trump nos EUA reforçou o coro sobre esta avalanche reacionária que coloca em risco a própria sobrevivência da humanidade. A eleição deste domingo (4) na Áustria, porém, serviu como um certo alívio diante destas avaliações alarmantes. O candidato da extrema-direita, o xenófobo Norbert Hofer, levou uma surra nas urnas – contra todas as previsões anteriores. O independente Alexander Van der Bellen, do Partido Verde, venceu as eleições presidenciais com mais de 53% dos votos. O resultado foi comemorado pela forças antifascistas da Europa.

PEC-55 não melhora a economia

Lava-Jato e Folha mantêm perseguição a Lula

Por Pedro Breier, no blog Cafezinho:

A Oi informou ao Ministério Público Federal que Kalil Bittar, irmão de Fernando Bittar, em cujo nome está registrado o “sítio do Lula” em Atibaia, pediu à operadora a instalação de uma antena de celular em uma área próxima ao sítio.

A Folha dá a notícia com aquela parcialidade manipuladora de sempre: ‘Sócio de filho de Lula pediu para a Oi instalar antena em Atibaia’ é a manchete, porque Kalil Bittar é sócio de um dos filhos de Lula na empresa Gamecorp.

Quem pode tirar o Brasil do lodo?

Por Saul Leblon, no site Carta Maior:

A guinada editorial dos últimos dias é tão seca que os leitores e assinantes da mídia conservadora poderiam acionar o Procon por propaganda enganosa.

Depois de incentivar as ‘expectativas otimistas dos mercados’ com a promessa de que os rios verteriam leite e fios de mel desceriam das encostas - tão logo o comando da nação retornasse às mãos dos livres mercados - a emissão conservadora mudou o tom abruptamente para a chave sombria.

Itália de Renzi é o Brasil de Temer

Matteo Renzi. Foto: EPA
Por Paulo Moreira Leite, em seu blog:

Enquanto os brasileiros aguardam pela segunda votação da PEC 55 pelo Senado, a renúncia do primeiro-ministro italiano Matteo Renzi, desmoralizado por uma derrota política acachapante, é mais uma advertência sobre as inconveniências de programas de austeridade forçada, que não levam em conta as necessidades da maioria da população.

Explico. Em teoria, o referendo italiano nada tinha a ver com economia. A questão envolvia uma reforma política que diminuía as prerrogativas do Senado italiano. Na prática, foi a prolongada crise econômica italiana, atolada numa recessão que se prolonga por sete anos, sem índices de crescimento real há 13, alimentando um desemprego que bate nos 11%, que abriu o terreno para a derrota de Renzi, reforçando incertezas sobre o novo governo daquele país e sobre o futuro da União Europeia.

A seca extrema avança no Nordeste

Por Miguel Martins, na revista CartaCapital:

Nem sempre uma fogueira de São João serve de metáfora aos castigos da seca sobre a terra ardente, como cantava Luiz Gonzaga em Asa Branca. Em Sousa, município do Sertão da Paraíba, a tradicional festa popular serviu em 2015 de alento para quem espera a volta de chuvas abundantes na região.

Após cinco anos de estiagem no Nordeste, o município lançou o programa São João das Águas. Em lugar de contratar atrações musicais com cachês astronômicos, a prefeitura preferiu convocar trios de forró com músicos locais a preços modestos. A economia serviu para bancar a perfuração de 130 poços para captação de água, inaugurados sob o ritmo do triângulo e da zambumba.

Brasil caminha para uma convulsão social

Foto: Guilherme Santos/Sul-21
Por Marco Weissheimer, no site Sul-21:

Em 1964, Franklin Martins tinha 15 anos de idade quando o golpe civil-militar contra o governo de João Goulart virou sua vida ao avesso. Militante do movimento estudantil e repórter iniciante na agência de notícias Interpress, foi se envolvendo cada vez mais na luta de resistência contra a ditadura que teve um de seus ápices em 1969 quando integrou o grupo, formado por militantes da Ação Libertadora Nacional e do Movimento Revolucionário 8 de Outubro, que sequestrou o embaixador americano Charles B. Elbrick para forçar o governo militar a libertar 15 presos políticos. A partir dessa ação teve que sair do país. Viveu em Cuba, no Chile, chegou a retornar ao Brasil mas, em 1974, teve que sair mais uma vez, indo para a França. Só voltou em 1977, quando a ditadura começava a dar sinais de exaustão.

IstoÉ homenageia o Judas Temer

Por José Augusto Camargo (Guto)

Uma festa com nobres convidados

A Editora Três e suas revistas, entre elas a valorosa IstoÉ – que tem se rivalizado com a Veja e a Época na missão de produzir as piores capas e reportagens nestes tempos de golpe – prestará mais um relevante serviço à causa conservadora.

No dia 6 de dezembro, no Citibank Hall São Paulo, uma famosa casa de shows paulista localizada na Avenida Nações Unidas nº 17 955, a empresa realizará o seu tradicional evento Brasileiro do Ano, que premia aqueles que, na visão da editora, foram as personalidades de mais destaque em suas áreas.

Economia ruma para o caos. Temer balança!

https://ajusticeiradeesquerda.blogspot.com.br/
Por Altamiro Borges

Os indicadores econômicos pioram a cada dia que passa. O “golpe dos corruptos” acelerou a instabilidade política e está jogando o país no precipício. Muitos dos chamados “analistas do mercado” – na verdade, porta-vozes da agiotagem financeira – já preveem que o Brasil pode estar caminhando da recessão para a depressão, com quebradeira de empresas, inadimplência, desemprego e outras chagas. O paraíso prometido pelo covil golpista e pela mídia chapa-branca vai virando um inferno. Neste cenário sombrio, o “salvador da pátria”, o rentista Henrique Meirelles, já está na fritura e há quem garanta que o Judas Michel Temer está prestes a ser traído, sendo jogado fora como bagaço.